首页 > 新闻 > 葡语新闻 > 正文

(Multimídia) China visa alta em inovação de ciência e tecnologia agrícola

1310423941_16421373162221n

Foto aérea tirada em 2 de junho de 2020 mostra máquinas preparando-se para ceifar trigo na fazenda Huangfanqu, uma fazenda nacional de demonstração agrícola moderna na Província de Henan, centro da China. (Xinhua/Li Jianan)

A China está se esforçando para aumentar sua capacidade de inovação em ciência e tecnologia agrícola para proteger ainda mais a segurança alimentar do país, de acordo com uma diretriz de desenvolvimento de cinco anos da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas (CAAS, na sigla em inglês) divulgada nesta quarta-feira.

A CAAS visa alcançar avanços que possam ajudar a melhorar a produtividade de grãos, a autossuficiência de culturas oleaginosas, como a soja, e a taxa de utilização de água de irrigação, fertilizantes químicos e pesticidas.

A China também precisa de tecnologias autodesenvolvidas para reduzir a dependência da importação de algumas variedades de culturas, gados e aves.

A diretriz se concentra em campos importantes, como sementes, terras cultivadas, máquinas agrícolas e biossegurança. Ela exige o aumento da construção de novos laboratórios-chave, um centro de ciência de culturas de grãos, um centro de criação de design molecular, um banco nacional de recursos de germoplasma de culturas, um banco de gados e aves e um de microorganismos agrícolas.

Wu Kongming, presidente da CAAS, observou que a China basicamente se sustenta no campo da ciência e tecnologia agrícola, mas fica atrás de alguns dos principais países desenvolvidos.

A China ainda carece de conquistas significativas em áreas da biotecnologia moderna, como a seleção de todo o genoma, edição de genes e biologia sintética, bem como em campos emergentes de tecnologia da informação, como Internet das Coisas, big data, blockchain e inteligência artificial, e sua aplicação na agricultura, apontou Wu.

Além disso, a produtividade de grãos do país está em um nível relativamente baixo, por isso é urgente avançar na pesquisa técnica para aumentá-la, alertou ele.

Wu pediu esforços para construir um centro nacional de ciência agrícola e inovação tecnológica, fortalecer a inovação original e independente, explorar novos campos de fronteira e alcançar descobertas científicas de classe mundial e grandes avanços em tecnologias-chave.

Ele também enfatizou a importância do fortalecimento da cooperação internacional, incluindo a cooperação do Cinturão e Rota em ciência e tecnologia agrícola.

A CAAS acelerará a cooperação internacional nas áreas de prevenção e controle de doenças em animais e plantas, bem como biotecnologia, prometeu Wu.

Fonte:Xinhua