首页 > 新闻 > 葡语新闻 > 正文

China e França realizam 22º diálogo estratégico

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, presidiu nesta quinta-feira o 22º Diálogo Estratégico China-França junto com Emmanuel Bonne, conselheiro diplomático do presidente francês, Emmanuel Macron, em Wuxi, na Província de Jiangsu, leste da China.

As duas partes tiveram uma longa e profunda comunicação e intercâmbios sinceros, expressando sua disposição para continuar aproveitando plenamente o destacado papel estratégico da diplomacia dos chefes de Estado, destacar o papel fundamental da cooperação prática nas relações bilaterais, e aproveitar o papel exemplar das relações China-França nas relações China-União Europeia (UE) para promover o desenvolvimento saudável e estável tanto das relações China-França quanto das relações China-UE.

Wang disse que a China e a França, como membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, têm importantes responsabilidades internacionais. Os dois países devem aderir à tradição diplomática independente, fortalecer a confiança mútua através do diálogo e consultas, e aprofundar a cooperação no espírito de benefício mútuo e ganha-ganha, para assim dar um bom começo às relações China-França e às relações China-UE.

Bonne disse que a França e a China desempenham um papel vital na promoção da paz e segurança e acrescentou esperar que os dois países implementem de forma conjunta o consenso alcançado e os ambiciosos objetivos estabelecidos pelos dois chefes de Estado para obter benefícios mútuos e resultados ganha-ganha.

Ambas as partes concordaram em continuar promovendo a cooperação em setores de aviação, aeroespaço, agricultura, produtos alimentares, energia nuclear e terceiros mercados, assim como em âmbitos verdes e digitais, e em explorar a cooperação em big data e computação na nuvem.

Bonne indicou que a parte francesa defende a adesão ao espírito olímpico e se opõe à politização dos esportes, e assinalou que os atletas franceses esperam participar dos Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing.

Wang disse que o desenvolvimento estável das relações China-UE corresponde aos interesses fundamentais e de longo prazo da Europa. A China sempre considera que a Europa, como uma força independente, é uma parte importante da multipolarização.

"A China apoia a integração europeia, apoia o desenvolvimento e crescimento da UE, e apoia a UE para que desempenhe um papel mais amplo na arena internacional. Não importa se as relações China-UE se encontrem em um bom momento ou enfrentem retrocessos, esta política não mudará", disse Wang, acrescentando esperar que a UE continue aderindo a uma política positiva e prática para a China.

Bonne disse que a Europa continuará aderindo à sua independência estratégica, e que a Europa e a China devem fortalecer ainda mais a confiança mútua, impulsionar a cooperação e continuar sendo parceiros de cooperação de alto nível. A parte francesa defenderá o princípio de Uma Só China.

As duas partes também trocaram opiniões sobre a resposta à pandemia e a melhora da governança global. Também realizaram uma discussão profunda e coordenaram propostas sobre assuntos do programa nuclear iraniano, Afeganistão e Mianmar.

Fonte:Xinhua